Desatamos os dedos e a lingua
Dos anjos no sonho eterno
Cairam em nosso olhos a cegueira
Da materia do amanhã
Amarramos desejos em nosso peito
Que sao arrancados a cada passo
Tropicado de pes descalços
Nos dias que a terra é céu
Tente apagar
A mancha da memoria
Tente levar
Pra longe o que nunca esteve perto
Tente levitar
O que sempre te pesa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

pum no rumo

super Tom